Sexta, 20 de Maio de 2022
Cidades Religião

Juazeiro do Norte encerra 1ª romaria híbrida desde o começo da pandemia

Festividade em homenagem à Nossa Senhora das Dores teve celebrações abertas ao público, algo que não acontecia desde o início da crise sanitária

16/09/2021 às 00h54
Por: Redação Fonte: O POVO
Compartilhe:
Juazeiro do Norte encerra 1ª romaria híbrida desde o começo da pandemia

Juazeiro do Norte encerrou, nesta quarta-feira, 15, a Romaria de Nossa Senhora das Dores, primeiro evento religioso aberto ao público desde o início da pandemia de Covid-19. A programação, que havia iniciado no dia 28 de agosto, foi realizada de forma híbrida, mesclando atividades presenciais e virtuais. A despedida aos devotos foi marcada pela tradicional bênção dos chapéus, na Basílica Santuário. Atendendo a um decreto de isolamento social do Município, a cerimônia foi limitada a 60% da capacidade de ocupação do espaço.

Durante a celebração, o reitor da Basílica, padre Cícero José, lembrou das milhares de mortes causadas pela Covid-19. O sacerdote observou que, apesar dos efeitos devastadores da pandemia, o exercício da fé se tornou, desde o começo da crise sanitária, um importante ‘sopro’ de esperança para a expectativa por dias melhores. “As consequências da pandemia impossibilitaram os nossos encontros, e vários foram os romeiros afetados pela doença, mas uma coisa que nos animava era a esperança, a oração e a súplica que fazemos pelo fim dessa pandemia”, disse o padre.

Na última romaria da padroeira — pré-pandemia, em setembro de 2019 —, pelo menos 300 mil devotos haviam visitado a Terra do Padre Cícero para participar das festividades em homenagem à Nossa Senhora das Dores. Neste ano, a Secretaria de Turismo de Juazeiro do Norte (Setur) e a Diocese do Crato não divulgaram a estimativa de público.

Devido às restrições para evitar a propagação do novo coronavírus, a tradicional “procissão dos carros”, um dos momentos mais simbólicos e esperados da romaria, teve que ser cancelada pelo segundo ano consecutivo para evitar aglomerações. Para relembrar o ritual, a igreja promoveu um desfile com a imagem da padroeira em carro aberto pelas principais ruas do território paroquial, entre os bairros Centro e Socorro.

O calendário religioso da Terra do Padre Cícero conta com 12 romarias ao ano. As maiores são a Romaria das Candeias, em fevereiro, a que lembra a morte do fundador da cidade, em julho, a que homenageia a padroeira, em setembro, e a Romaria de Finados, em novembro. Antes da pandemia, a Setur estimava que em média dois milhões de romeiros participavam das festividades ao longo do ciclo anual.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários